Xenofobia e violência de gênero: uma análise de manchetes veiculadas no webjornalismo brasileiro sobre mulheres venezuelanas

Autores

  • Mauro Machado do Prado
  • Ana Paula de Castro Neves
  • Nathália Machado Cardoso Dardeau de Albuquerque

DOI:

https://doi.org/10.5016/ridh.v9i1.57

Palavras-chave:

Direitos humanos das mulheres, Violência de gênero, Xenofobia, Webjornalismo

Resumo

O presente trabalho consiste em um estudo qualitativo das representações sociais de imigrantes venezuelanas na América do Sul no período de 2016 a 2019, a partir de manchetes de notícias divulgadas em jornais digitais brasileiros. O objetivo é verificar a ocorrência ou não de veiculações que constituam de forma explícita ou implícita uma violação à dignidade e aos direitos dessas mulheres, ao fomentar ou incitar a xenofobia e a violência de gênero na sociedade através de palavras, frases ou expressões capazes de provocar um aniquilamento simbólico. Para tanto, realizou-se um estudo bibliográfico e documental acerca das vulnerabilidades sociais presentes nos processos imigratórios contemporâneos, que foi consubstanciado com a análise de conteúdo (BARDIN, 2009), em abordagem qualitativa, de manchetes publicadas em jornais digitais brasileiros. A partir da análise realizada, foi possível inferir que estes veículos de comunicação vêm frequentemente descrevendo a migração venezuelana como um problema, mas em conotação negativa, sem o cuidado de descrição do contexto de forma mais clara e abrangente da questão a ser noticiada.

 

Xenofobia y violencia de género: un análisis de los titulares de las mujeres venezolanas en el periodismo web brasileño

El presente trabajo consiste en un estudio cualitativo de las representaciones sociales de los inmigrantes venezolanos en América del Sur en el período de 2016 a 2019, a partir de titulares de noticias publicados en periódicos digitales brasileños. El objetivo es verificar la ocurrencia o no de colocaciones que constituyan explícita o implícitamente una violación a la dignidad y derechos de estas mujeres, al promover o incitar la xenofobia y la violencia de género en la sociedad a través de palabras, frases o expresiones capaces de provocar una aniquilación simbólica. Para ello, se realizó un estudio bibliográfico y documental sobre las vulnerabilidades sociales presentes en los procesos migratorios contemporáneos, el cual fue fundamentado con análisis de contenido (BARDIN, 2009), en un enfoque cualitativo, de titulares publicados en diarios digitales brasileños. Del análisis realizado, se pudo inferir que estos medios de comunicación han venido describiendo muchas veces la migración venezolana como un problema, pero en una connotación negativa, sin preocuparse por describir de manera más clara y completa el contexto del tema a reportar.

Palabras clave: Derechos humanos de la mujer. La violencia de género. Xenofobia. Periodismo web.

 

Xenophobia and gender violence: an analysis of headings broadcasted in brazilian webjornalism on venezuelan women

The present work consists of a qualitative study of the social representations of Venezuelan immigrants in South America in the period from 2016 to 2019, based on news headlines published in Brazilian digital newspapers. The objective is to verify the occurrence or not of placements that explicitly or implicitly constitute a violation of the dignity and rights of these women, by promoting or inciting xenophobia and gender violence in society through words, phrases or expressions capable of provoking a symbolic annihilation. To this end, a bibliographic and documentary study was carried out on the social vulnerabilities present in contemporary immigration processes, which was substantiated with content analysis (BARDIN, 2009), in a qualitative approach, of headlines published in Brazilian digital newspapers. From the analysis carried out, it was possible to infer that these media outlets have often been describing Venezuelan migration as a problem, but in a negative connotation, without taking care to describe the context more clearly and comprehensively of the issue to be reported.

Keywords: Women’s human rights. Gender-based violence. Xenophobia. Webjournalism.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Machado do Prado

Professor da Universidade Federal de Goiás. É docente do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Direitos Humanos - Mestrado e Doutorado da UFG.

Ana Paula de Castro Neves

Possui gradução em Direito (UFG). Doutoranda e Mestre do Programa de Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Direitos Humanos - (PPGIDH) da UFG. Graduada em Direito.

Nathália Machado Cardoso Dardeau de Albuquerque

Possui graduação em Direito. Mestranda em Direitos Humanos do Programa de Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Direitos Humanos - (PPGIDH) da UFG.

Referências

ACNUR. Agências da ONU reforçam a atenção a meninas e mulheres migrantes refugiadas no Brasil. 25 jan. 2019. Disponível em: https://www.acnur.org/portugues/2019/01/25/agencias-da-onu-reforcam-atencao-a-meninas-e-mulheres-migrantes-e-refugiadas-no-brasil/. Acesso em: 5 fev. 2020.

BANDEIRA, Lourdes Maria; MAGALHÃES, Maria José. A transversalidade dos crimes de femicídio/feminicídio no Brasil e em Portugal. Revista da Defensoria Pública do Distrito Federal, Brasília, v.1, n.1, p. 29/56, 2019.

BANDEIRA, L. M. Violência, gênero e poder: múltiplas faces. In: Stevens, Cristina et al. (org.). Mulheres e violências: interseccionalidades. Brasília, DF: Technopolitik, 2017. p. 136 - 223.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70/LDA,2009.

BÓGUS, Lucia Maria M.; FABIANO, Maria Lucia Alves. O Brasil como destino das migrações internacionais recentes: novas relações, possibilidades e desafios. Ponto-e-Vírgula: Revista de Ciências Sociais, São Paulo, n. 18, p. 126-145, 2015.

BOURDIEU, P. A dominação masculina: a condição feminina e a violência simbólica. 1. ed. Rio de Janeiro: Bestbolso, 2014.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. 5. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2019.

BOURDIEU, P. Economia das trocas linguísticas. São Paulo: EDUSP, 2008.

BRASIL. Governo do. Operação acolhida: histórico. Disponível em: https://www.gov.br/acolhida/historico/. Acesso em: 3 jul. 2020.

BRASIL. Governo do. Lei. 13.445, de 24 de maio de 2017. Institui a Lei de Migração. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13445.htm. Acesso em: 13 mar. 2020.

BRASIL. Governo do. Câmara dos Deputados. 1º Relatório da comissão externa sobre a crise na fronteira com a Venezuela. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1774525&filename=REL+1/2019+CEXVENEZ. Acesso em: 24 mar. 2020.

CHAUÍ , M. Ética, política e violência. In: CAMACHO, T. (Ed.). Ensaios sobre violência. Vitória: Edufes, 2003. p. 39-59.

DINIZ, G. R. S. ; ANGELIM, F. P. Violência doméstica – porque é tão difícil lidar com ela? Revista de Psicologia da Unesp, Assis-SP, 2(1), p. 20-35, 2003.

ECKER, U. K., Lewandowsky, S., CHANG, E. P.; PILLAI, R. The effects of subtle misinformation innewsheadlines. Journal of experimental psychology: applied, Washington, 20(4), p. 323- 335, 2014.

LAMAS, M. Diferencias de sexo, género y diferencia sexual. Nueva Época, México, v. 7, n. 8, p. 7-10, 2000/2001. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/351/35101807.pdf. Acesso em: 5 jan. 2020.

LOURO, G. L.; NECKEL, J. F.; GOELLNER, V. S. Corpo, Gênero e Sexualidade: um debate contemporâneo na educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

MACHADO, L. Z. Perspectivas em confronto: relações de gênero ou patriarcado contemporâneo? Série Antropologia, Brasília, 284, p. 2-19, 2000.

SAFFIOTI, H. I. B. Já se mete a colher em briga de marido e mulher. São Paulo em Perspectiva - Revista da Fundação Seade, São Paulo, 13(4), p. 82-91, 1999.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil para análise histórica. Recife: S.O.S. Corpo, 1995.

THOMPSON, John. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia.Tradução: Wagner de Oliveira Brandão. 12. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

VENTURA, Miriam. Imigração, saúde global e direitos humanos. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 34(4) p. 1-2 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v34n4/1678-4464-csp-34-04-e00054118.pdf. Acesso em: 10 jan. 2020.

WIHTOL DE WENDEN, Catherine. La question migratoire au XXI siècle. 2nd éd. Revue et augmentée. Paris: Le Presses de Sciences Po, 2013.

Downloads

Publicado

25.06.2021

Como Citar

PRADO, M. M. do; NEVES, A. P. de C.; ALBUQUERQUE, N. M. C. D. de. Xenofobia e violência de gênero: uma análise de manchetes veiculadas no webjornalismo brasileiro sobre mulheres venezuelanas. Revista Interdisciplinar de Direitos Humanos, Bauru, v. 9, n. 1, p. 319–334, 2021. DOI: 10.5016/ridh.v9i1.57. Disponível em: https://www2.faac.unesp.br/ridh3/index.php/ridh/article/view/57. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos diversos