Imprimir
 
Ricardo Cesar Aoki Hirata
Pesquisa estuda a presença de nitrato em águas subterrâneas

Ciências Exatas e da Terra; Geociências; Geologia.

Olá, sou Ricardo Hirata, professor do IGC da USP. Durante 12 anos trabalhei na pesquisa “Nitrato nas águas subterrâneas: caracterização do problema e subsídios a políticas públicas de planejamento territorial em cidades de São Paulo.” Avaliamos os impactos do saneamento em fossas ”sépticas e negras” e também das fugas das redes urbanas de esgoto em água subterrânea. Analisamos a relação entre a densidade urbana e a contaminação de aquíferos, para desenvolver mecanismos que reduzissem a contaminação. Buscamos entender as reações químicas com o nitrogênio, monitorando fossas por dois anos e coletando água e gases do solo e do aquífero. Depois, estudamos o histórico da ocupação urbana e a presença de nitrato em poços de cidades paulistas. Simulamos cenários desta contaminação para constatar até quando um aquífero contaminado com nitrato conseguiria voltar a ter água limpa. Concluímos que o nitrato é um problema persistente nas águas subterrâneas do estado de São Paulo, e sua causa principal é a infiltração de esgoto urbano. O estudo ajudou a entender as causas e as formas de evitar a contaminação. Vimos que o problema do nitrato aumentou e foi verificado em todas as cidades estudadas. A partir disso, um grupo de técnicos se formou dentro do conselho de recursos hídricos do estado. O projeto foi desenvolvido no Cepas, sob minha coordenação, com recursos do CNPq, FAPESP e Capes.
Podcast produzido por Marina Rufo Spada
Ricardo Hirata é geólogo formado pela UNESP, professor do Instituto de Geociências da USP e Diretor do CEPAS (Centro de Pesquisas de Água Subterrâneas). Desenvolveu o seu doutorado e mestrado na USP e Pós-doutorado na Universidade de Waterloo (Canadá). É consultor da UNESCO e da International Atomic Energy Agency (IAEA) e foi Membro Assessor em Águas Subterrâneas do Banco Mundial (GW-Mate). Foi Hidrogeólogo Sênior do Instituto Geológico (São Paulo), Professor Visitante na Universidad de Costa Rica (Programa Canadá-Costa Rica), Hidrogeólogo Residente do CEPIS-Organização Mundial da Saúde (Peru) e Hidrogeoquímico Chefe do Departamento de Águas e Energia Elétrica (São Paulo). Atuou também como consultor da Organização Pan Americana da Saúde (OPAS/OMS). Com 29 anos de experiência tem trabalhado intensivamente com recursos hídricos e águas subterrâneas no Brasil e em mais de 26 países, inclusive ministrando cursos profissionais. Foi nominado Cidadão Honorário de Sucre (Boívia) e Santo Domingo (República Dominicana). Teve sob sua orientação 16 mestrados, 8 doutorados e 57 outras orientações. Desde 1984, tem vários trabalhos publicados em hidrogeologia, incluindo manuais de referências e livros para a OPAS/OMS, Banco Mundial e UNESCO, traduzidos em inglês, espanhol e português. Desde 2011, é Editor Associado da Revista Brasileira de Geociências.