Como aconteceu uma das maiores descobertas científicas contemporâneas

      “-Sr. DNA, de onde veio?

      -Do seu sangue. Uma gota contém bilhões de cadeias de DNA, o elemento básico da vida. Uma cadeia de DNA, como eu, serve como padrão de um organismo vivo”.   
   Essas são as falas que aparecem em um vídeo mostrado nos momentos iniciais do filme Jurassic Park, de Steven Spielberg. Na cena, o criador do parque dos dinossauros conversa com uma animação em forma de uma estrutura de DNA. O desenho dá essa explicação bem básica, para que o espectador possa entender a cadeia de acontecimentos que leva à recriação dos dinossauros. Bem, esse foi o primeiro item que me veio à cabeça quando me pediram para fazer uma matéria relacionada a DNA.
 

   Em Jurassic Park
, os cientistas colhem uma parte da estrutura do DNA de dinossauros a partir do sangue sugado por um mosquito há milhões de anos, que ficou conservado na seiva de uma árvore, endureceu e fossilizou, tornando-se um pedaço de âmbar. Por ser um código antigo, vem cheio de buracos, que os geneticistas preencheram com o DNA de uma rã, através de supercomputadores e seqüenciadores de genes, de acordo com o filme. Representada como uma estrutura helicoidal composta por duas hélices ligadas pelas bases nitrogenadas, uma cadeia de DNA completa tem três bilhões de códigos genéticos. Assim, injetam o DNA em ovos de avestruz não fecundados e têm-se os dinossauros.
 
   Apesar de muito interessante, temos que considerar que é uma obra de ficção, logo, não é possível ainda fazer tal façanha. Mas criar vida a partir do DNA é uma idéia que a ciência vem perseguindo há muito tempo. A partir da molécula, é possível entender desde a hereditariedade até os mecanismos de evolução. Além disso, é possível se falar em clonagem, transgenia e engenharia genética. Esse assunto é discutido desde a descoberta do código genético. Para me ajudar a contar essa história, me indicaram o nome do professor Ricardo de Carvalho Ferreira, um biólogo nordestino, da Universidade Federal do Pernambuco, autor do livro Watson e Crick: História da Descoberta da Estrutura do DNA. Ele é um senhor muito simpático e foi muito atencioso comigo no telefone, enquanto fazia a entrevista. “Você pode fazer as perguntas que você quiser. Não sei se posso responder a todas, mas vou tentar” comentou o professor com um forte sotaque pernambucano.


Última atualização ( Qua, 05 de Maio de 2010 15:48 )